CPA Radiologia

ELASTOGRAFIA EM RIO CLARO

O que é ELASTOGRAFIA?

Elastografia é o novo método diagnóstico que utiliza um aparelho de ultrassonografia e que avalia a rigidez dos órgãos examinados.

Elastografia manual – Fazendo-se uma compressão com o transdutor sobre a pele, avalia-se, através de uma escala de cores, a rigidez das estruturas superficiais. Grande número de trabalhos já publicados no estudo da tireoide e mamas. Lesões benignas costumam ser mais amolecidas e elásticas, enquanto que lesões malignas são mais rígidas.

Elastografia virtual – Com a tecnologia, chamada de ARFI (Acoustic Radiation Force Impulse) que utiliza pulsos acústicos de curta duração para produzir deslocamentos no tecido examinado. Esses deslocamentos são chamados de ondas de cisalhamento, cuja velocidade é proporcional às características elásticas do tecido examinado. A velocidade do som é mais rápida em tecidos mais endurecidos, indicando a rigidez da estrutura. Princípios físicos semelhantes à elastografia manual, com o grande diferencial de mensurar numericamente o grau de rigidez, sem a necessidade de compressão das estruturas superficiais, o que diminui a dependência do operador.
ARFI é uma técnica segura, não invasiva, fácil e rápida de usar, reprodutível e operador independente.

Principais indicações

Fígado – Quantificação do grau de fibrose hepática. Quanto maior a fibrose, maior a velocidade do sinal na elastografia. Trabalhos científicos têm correlacionado a elastografia ARFI com a escala METAVIR na avaliação da fibrose hepática e com o FIBROSCAN, que faz a elastografia sem avaliação visual, com resultados semelhantes, com a vantagem de permitir, no mesmo momento, um exame completo abdominal e o Doppler do sistema porta.
Nódulos hepáticos tem sido comparados pela técnica ARFI, com resultados animadores na diferenciação entre hemangiomas, adenomas e nódulos metastáticos.

Baço – Correlação da rigidez do baço com hipertensão portal.

Mama e Tireoide – Utilizado como mais um parâmetro na investigação de nódulos e alterações parenquimatosas difusas, facilitando a detecção precoce de lesões de potencial maligno. Auxilia a indicação de biópsias.

Outras Indicações - Novas pesquisas estão trazendo inúmeras áreas de utilização para um exame que se propõe a fazer uma palpação virtual.
Pancreatites agudas apresentam valor da onda de cisalhamento estatisticamente maior que o parênquima normal e casos crônicos.
Na área vascular, estudos estão em andamento na avaliação da rigidez das placas carotídeas. Investigações estão correlacionando a fibrose no rim transplantado com a velocidade da onda de cisalhamento. Em ginecologia, espessamento endometrial, adenomiose e endometriose profunda estão na lista de pesquisas iniciais.

Exame realizado na CPA Radiologia de Rio Claro pelo Dr. Claudio Gilberto Defavori - CRM 57.849.

Publicado por: http://cparadiologia.com
22 de Agosto de 2019